quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Quando eu crescer, vou estudar astronomia, -eu dizia enquanto lia o jornal velho de papel do meu pai.- Marvin não, sempre quis fazer algo que pudesse ajudar de alguma forma, acho que com o tempo acabei pegando um pouco disso com ele, essa vontade de tentar fazer as coisas melhores. É nisso que eu penso toda manhã cedinho quando acordo para ir à universidade, ou tarde da noite quando chego em casa e encontro minha mãe reclamando que eu uso o tempo de forma impiedosa comigo mesma. Levei anos para aprender algumas coisas. Entre elas fazer pipoca sem deixar queimar, ser compassiva com o gosto musical alheio e não dar confiança a todo mundo que me parece bonzinho. Acabei aprendendo também que o sentido da vida é igual a comprar, que ignorância humana é mesmo indelével, que coincidências não existem. Então porque Jimi Hendrix, Janis Joplin, Jim Morrison, Brian Jones, Kurt Cobain e Robert Johnson morreram todos aos 27? Não sei, continuo achando que coincidências não existem. Para que tentar entender as coisas se quando a gente cresce vê o BBB arrecadar 280 milhões enquanto o Criança Esperança nem chega aos seis? Para que querer mudar as coisas se o Zorra Total detém a segunda maior audiência de publico infantil no país? Para que falar a verdade se os jornais mentem o tempo todo, se a ecologia que a gente aprende não tem nenhuma importância... Ainda há quem diga que TV não é ruim. Então, o que eles realmente queriam dizer quando falavam de juventude transviada? TV é tão medíocre. A gente cresce vendo nos livros que é livre para pensar, mas tem que medir as palavras na hora de expressar alguma opinião. E ai, cadê a yttrandefrilhetsgrundlagen? Você passa o dia no trabalho e a noite gasta o tempo todo na internet, “e você ainda acredita que é um doutor, padre ou policial, que está contribuindo com sua parte para o nosso belo quadro social...” Ah Raul, eu também acho isso uma grande piada cara... Para falar a verdade, hoje em dia eu nem sei mais o que quero ser quando crescer. Ontem a noite mesmo eu tava em casa terminando Lost Symbol quando comentei com a minha mãe que ainda quero ter um telescópio na varanda, ela nem reclama mais, deve ter aprendido que é mais saudável olhar as estrelas do que os humanos na calçada lá embaixo, traz paz.■

PS: Plantem árvores, leiam livros e não tenham medo de parecerem ridículos. \o/

12 comentários:

Lice disse...

É Jow, o mundo pirou. Só não concordo quando você fala das pipocas. HUAHAUHAUHA
Te adimiro muito menina. Quando crescer quero ser assim como você.

Eduard disse...

Fiquei me perguntando agora que poha será yttrandefrilhetsgrundlagen? Tudo bem, vindo de vc...
O mundo é cruel baby, as pessoas são ignorantes, como você diz. Um abraço cheio de paz pra você.

M.

Felipe Santos disse...

Viver é uma coisa rara. Muita gente só existe. Já dizia Oscar Wilde.


Ah, eu acredito numa coisa chamada Destino. Por mais q isso seja clichê.


Belíssimo Texto, Kisses And Hugs!

Elcio Tuiribepi disse...

Isso é saber viver apesardotodoque não concordamos...ri da parte do ser compassivo com outros gostos musicais, sempre tive uma dificuldade enorme quanto a isso...rsrs
E pensar que quando eu era criança eu sonhava em ser dinheiro...maldade isso...rsrs
As vezes desafio o ridiculo...faço testes comigo mesmo...
Um abraço na alma...bjo

Anônimo disse...

[B]NZBsRus.com[/B]
Forget Crawling Downloads Using NZB Downloads You Can Rapidly Search HD Movies, Games, MP3s, Applications and Download Them at Flying Speeds

[URL=http://www.nzbsrus.com][B]Usenet[/B][/URL]

Sanzinha disse...

Que bom que gostou da cartinha, Josy! Fiquei feliz. E mais feliz ainda por vc ter dado sinal de vida. Vc faz falta, menina!
Gostou do livro? Eu comprei, mas ainda não li. Estou ansiosa e, quando puder voltar a ler, será o primeiro!

Beijo enorme e ótima semana pra vc!

ALice disse...

yttran o que rapaiz?

Verdade, para q tentar entender as coisas? A gente nunca cresce por completo mesmo.

Orgulho grandão de ti.

Andarilho disse...

Disse tudo. Não me deixou mais nada o que dizer.

D. Pimentel disse...

Eu gosto de futilidades, é um problema sério esse. Penso nele como quase uma doença congênita da humanidade. Mas sabe que eu até consigo escapar um pouco disso às vezes. É uma evolução... eu acho.
Tenho certeza que estarei curado o dia que eu não tiver mais medo de parecer ridículo.
Como sempre seus posts são fantásticos!!

Gutor disse...

Eu acredito em coincidência, sendo que ela significa uma simultaneidade de diversos acontecimentos... Agora, a questão é: essas coincidências acontecem por acaso ou não? Elas acontecem por causa da interferência de alguma força maior? Eu não acredito... Pra mim as coisas simplesmente acontecem... Janis e Kurt morreram com 27, mas Renato Russo e o meu tio Eloi morreram com 36... Isso é uma tremenda coincidência, não acha?

Belo texto

P.L.E

Lily Quel disse...

Senti um ar de revolta?
Não se stresse quando você ainda pode sonhar...seu telescópio ainda vai estar na sua varanda Josy, e na minha também vai ter um!!!

Bill Falcão disse...

Não há dúvida de que é muito mais saudável olhar as estrelas, Josy!
E também, ainda hoje, fico intrigado com essa estranha coincidência das mortes dos roqueiros. O que significará o número 27?
Bjooooooo!!!!!!!!!