quinta-feira, 11 de março de 2010


"São tempos difíceis para os sonhadores."

Eu nunca quis ter a cara estampada em um outdoor numa esquina de uma rua estúpida. Eu nunca soube enxergar a verdadeira diferença entre ser humano e ser babaca, talvez seja até a mesma coisa. Mas eu sempre acreditei que podemos mudar. Vejo marionetes cabisbaixas perambulando as idiotas ruas de concreto nesses tempos tão modernos... Acho gloopy. É estranho como os finais não nos fazem felizes. A gente quase sempre se torna algo bem diferente daquilo que desenhou no retrato do jardim de infância. A gente sempre "despenca" da sacada imaginária de nosso mundo para coagir em um universo paralelo e retraído. Eu não.

PS: Sei lá, dizem que a vida tem sempre razão. Espero que nunca deixem que lhes digam o que fazer. =/


14 comentários:

ALice disse...

Vem cá, você tem quantos anos, 50?
Ainda há tempo querida, esquenta não.

Eduard disse...

Bells, esquenta não amor... sempre há tempo para quem sonha, mesmo que seja pouco.

Você é tão legal.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

É só acordar pra outro lindo sonho, mas mesmo sendo difícil, não deixa de acreditar.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Bill Falcão disse...

Seja como for, não me lembro de nenhum tempo que tenha sido bom para os sonhadores. Nem os sixties!
Existiam mais sonhos, mas o tempo era ruim como hoje.
Bjoooooo!!!

Felipe Santos disse...

O importante é não parar de sonhar. Mesmo em tempos difíceis. A paz há de se instalar na Terra... One Day... Mas temos que sonhar com todas as nosas forças.


Peace

Ric Dexter disse...

Menina, agora você muito fundo.. Coisa de sonhadora mesmo.

Beijos!

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

"A gente quase sempre se torna algo bem diferente daquilo que desenhou no retrato do jardim de infância."

Total verdade.

Beijão, Josy!
Saudade!

Lily Quel disse...

Despenca não Josy! Se segura nas bordas da sua sacada com força viu?! Eu me segurei por muito tempo mas não aguentei, e te confesso que a queda dói...não quero isso pra ti!!!
Lindo texto Josy, não sei porque, mas bem ao "Fabuloso Destino de Amélie Poulain".

Anônimo disse...

It isn't hard at all to start making money online in the undercover world of [URL=http://www.www.blackhatmoneymaker.com]blackhat world[/URL], Don’t feel silly if you haven’t heard of it before. Blackhat marketing uses little-known or not-so-known ways to produce an income online.

Daniel "Amarelo" disse...

Sou um sonhador também, e sei que sonhar hoje em dia pode não ser bom. Temos que entender as vezes que muitos de nossos sonhos não vão ser realidade, mas se 1% do que sonharmos se tornar realidade, valeu a pena sonhar...

"O mundo de hoje é o mesmo mundo de ontem"

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

Floooorrr!
Tá rolando uma blogagem coletiva e eu vim te convidar. Mais detalhes lá no Jardim. Não deixe de participar com a gente!

Beijão!

Elcio Tuiribepi disse...

Então Josy...convite duplo..rs
Parabéns pelo seu blog...

Olá Josy...venha participar da Blogagem Coletiva em homenagem ao Dia Internacional do Homem, a ser realizada no dia primeiro de abril de 2010.
Confirme sua presença no blog Verseiro do Elcio (eu)...rsrs...ou no blog Bom, ruim, assim assim do intrépido Wilson Hardy.
Não deixem de participar, pois a importância da presença de vocês neste evento é a única verdade verdadeiramente verdadeira disso tudo...rsrs
Vamos rir, brincar e quem quiser pode descer a lenha, chutar o balde, afogar as mágoas, arrebentar a boca do balão...enfim...fiquem a vontade...mas não vamos deixar de brincar e sorrir
Um abraço na alma...espero você por lá...bjo

Stive Ferreira disse...

Olá moça!
O sumiço não é falta de inspiração e sim falta de tempo e paciência de colocar as idéias no papel...
Preciso melhorar a periodicidade do meu blog. Minha meta é fazer ao menos dois posts por mês, mas tá difícil,hehehe...

Ah! tem texto novo no blog. Quando puder, passe lá...

Abraço :-)

D. Pimentel disse...

Não me canso de sonhar, nem de imaginar e nem de tentar ser um pouco melhor. O que talvés já me faça diferente das marionetes, não que eu não seja uma, mas sou mais como pinóquio: a marionete que toma as próprias decisões. Ora acerto ora não, no fim quero apenas ser um "menino de verdade".