quarta-feira, 7 de outubro de 2009

(sobre coisas emputecedoras e lamentáveis;)

Seu Frederico é meu vizinho da frente, um senhor barbudo e agradável cujos únicos defeitos são fumar compulsivamente e ouvir Roberta Miranda. Ele a esposa administram o boteco mal amanhado que tem sempre uma coca-cola geladinha. Quando saio para a universidade às seis da matina o vejo polindo a lata-velha. - Joga isso no lixo, seu Fred! Qual é maluca?, ele responde rindo. Tá pensando o quê? O velho é desenrolado...
Achei estranho não tê-lo encontrado nos ultimos dois dias. Minha mãe comentou hoje no café da manhã que ele foi preso na segunda-feira por esquematizar um movimento de protesto ao monopólio do poder do setor de transporte público na cidade. Em resumo, ele juntou umas dez pessoas e interditou uma BR por alguns minutos, tentando chamar a atenção da população para o fato até então desconhecido. Como sempre só conseguiu chamar a polícia. Uma senhora estava comentando no ponto de ônibus que seu esposo também tinha sido preso semana passada porque estava bêbado na rua de casa. Coitado do seu Frederico, parece até que vai ser transferido para o presídio.
Para aqueles que reclamam da justiça, olha ai ela sendo feita. Mais dois bandidos de alta periculosidade presos. Nossas congratulações ao governo pelo trabalho excepcional desenvolvido contra o crime organizado... E essas coisas ainda me deixam inerte. Ver pessoas em seus cargos públicos gastando nosso dinheiro e trabalhando tão pouco. O mais triste é que mais cedo ou mais tarde a gente se descobre almejando os mesmos cargos, a mesma estabilidade, as mesmas coisas sujas... Bando de fdp, será que ninguém percebe que esse mundo ainda tem jeito?

Então é isso, enquanto um dia tiver 24hs e um pôr-do-sol a gente continua assistindo e fazendo o melhor que se pode, um dia depois do outro.
Em suma, quantos dias teremos vivido no fim?

"Por favor, não leve a mal o que estou dizendo ou interprete mal em tempos como esse. Tenho certeza que você os ajudará a ver a luz. A quem nós chamaremos quando sua chuva pesada começar a cair?" (Cruise - Pink Floyd)

13 comentários:

Eduard disse...

Bells,

e me deleito em sua bondade excessiva;
sua calma e sua vontade de ver as coisas melhores, mas... será que ainda tem jeito mesmo?

s2

Josy disse...

Claro que tem!
;D

A Magia da Noite disse...

a vida tem as suas ambiguidades...

Lily Quel disse...

Enquanto existirem pessoas de boa vontade e inocência na alma, o mundo tem jeito!
Teu post até parece aquelas narrações de história infantil...ficou com um clima tão legal!!!

Belo texto.
"Peace, love and empathy"

Alleson Sullivan disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alleson Sullivan disse...

gostei do neologismo " emputecedoras" XD.
como Jacque falou, teu texto esta com um toque infantil, esta ate engraçado, porem a injustiça em nosso pais é predominante,situação lamentável o de teu vizinho.

belo texto. gostei mesmo.


peace, love and empathy.

Thaly disse...

Welcome to Hell, babe!

Germano Xavier disse...

Sumiu, Josy!
E a nossa justiça é tão... tão...


Continuemos...

Sanzinha disse...

Independente de quantos dias teremos vivido no fim, estará a certeza de que fizemos a nossa parte; a nossa parte e, às vezes, até a de outros.. e que de alguma maneira, ainda que pequena, pudemos contribuir com algo bom a quem e onde quer que seja.
Tem jeito, sim, Josy!
Adorei o texto.
Já estou melhor do tombo, sim. Foi só uma paralisada rápida de dois dias... rs.
Senti saudade, menina! Senti mesmo.
Beijos mil e ótimo fim de semana!

Gutor disse...

Nossa justiça tem pesos e medidas diferentes. O que mais me entristece é que enquanto estamos discutindo isso, velhos remelentos de paletó e gravata fazem o que querem e grande parte do nosso povo nem percebe...

Mas também concordo que há um jeito pra tudo...

abraços,

Peace, love and empathy!

Felipe Santos disse...

O mundo está ao contrário...

BELO TEXTO

Kisses And Hugs.

Andarilho disse...

É preciso que as coisas ruins, o lado podre, venham à tona para serem consertadas. Enquanto se mantém escondidas, ninguém se dará ao trabalho de procurá-las e lhes dar jeito.

Por isso que, no fundo, fico feliz de ver tanta coisa ruim. É simplesmente o pó levantando quando começamos a arrumar a casa. Eventualmente, tudo estará limpinho e brilhando. Só não parar a limpeza.

b disse...

Querida, há de tudo no mundo.
Menos justiça.
Em tempo algum.
Pratique a sua. E perdoa o excesso de realismo.