quarta-feira, 14 de maio de 2008

.


Quanto mais o tempo passa, mas mecânicos a vida nos deixa. E justamente depois desse tempo todo, tudo se transforma em hábito. Até o caminhar se transforma em um movimentar de pernas, que se alternam uma na frente da outra, sem saber para onde se estão indo, fazendo do espetáculo algo diminuído, mesquinho. É incrédulo como do meio insiste em nos corromper. É triste pensar que em algum momento talvez acabemos por ceder. Eu vejos vultos. Durante o dia eles têm olhares amedrontados, perdidos e cansados. Me pego pensando nas vezes que foram vitimas da brutalidade. A crueldade humana é algo que vai estar sempre além do entendimento humano. Se Freud ainda estivesse vivo...
A gente inventa limites próprios.
Talvez os meus estejam sendo definidos. E é preciso continuar, porque ainda há uma esperança de que a vida não seja só um ciclo infindável de nascimento e morte, de amor e perda. É nela que nos apoiamos. Afinal, não vivemos apenas para nós, a maior parte do tempo, vivemos para os outros. And nothing else matters.

5 comentários:

Lua disse...

é fato.
na maior parte do tempo vivemos para os outros.
dói mas é verdade.

3ernard disse...

diminuído, mesquinho, miserável.....
A verdade de não saber quem estão nos comprando, de que realmente estamos sendo manipulados por algo que nem percebemos!
"vimemos a maior parte do tempo para os outros"
O livro esta lhe dandos ideias bem agumetativas, preciso volta a ler livros bem interesantes.
Até logo.

2LC disse...

"...e nada mais importa."

E tomara que a vida não seja somente este ciclo fechado, limitado!

Que novas portas e janela se abram.

Brigado pela visita!
Voltarei!

Anthony, o Dostoiévski disse...

Hoje em dia fazemos o que o "Ensaio para cegueira" de José Saramago sempre nos disse. Estamos fantasiando uma história que não existe, somente para não nos chocarmos com a verdadeira versão de mundo.

"...e NADA MAIS IMPORTA". Somente sermos a sombra que passa frente ao buraco na caverna...

3ernard disse...

Uns dos blog que mais visito!!
e assim vamos conheçendo pessoas via internet!!
Sem passar dos extremos, limites, linhas, tela, "imaginação".
Por um mundo que há de melhorar e piorar ao longo do tempo!!

Continue sempre escrevendo!!