segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Yes, we can.


Tive uma professora que todos os anos no dia de seu aniversário juntava um multirão em sua casa para preparar enormes panelas de sopa e destribuir nos barracos sujos e mal amanhados de uma faveinha perto de casa. Na época eu era apenas uma criança desajeitada, mas comparecia, pois acreditava que de alguma forma aquilo estaria ajundando, talvez instigando-as para que tirassem as vendas dos olhos, uma tentativa frustrada de desperta-las de seus mundos. Eu gostava daquilo, mesmo sabendo que aquilo na verdade não alterava em nada as coisas, que as pessoas não precisam de esmolas, e sim do que lhes é de direito, precisam de medidas da administração pública, dos políticos de processos arquivados. Nos meus tempos de PJ admirava as pessoas que se dedicavam as outras, pelo menos por alguns minutos. Hoje as pessoas não conseguem carregar o peso da responsabilidade e acabam alterando as coisas... até mesmo os grupos de jovens só se manifestam em prol de coisas prórpias e futilidades. Enfim, essa semana encontrei a tal professora em uma gincana de colégio paricular e fiquei sabendo que o movimento acabou devido a falta de voluntários e falta de tempo. O tempo as vezes parece inimigo. O fato é que foi bom ver aquela juventude toda reunida, gritando em suas caras pintadas, esse fervor todo é contagiante, me lembra força. E se podemos fazer tudo isso por uma simples gincana, imagine o que podemos fazer diante de causas maiores... Não somos tão tolos quanto eles pensam, sim, nós podemos. As vezes fico imaginando o que vou estar pensando depois da universidade, se vão restar apenas memórias, tenho um pouco de medo de ficar como eles, me trancar em um casulo imaginário e esquecer que o mundo existe. Talvez ainda existam pessoas não influenciáveis. Ou talvez eu esteja apenas trazendo o mundo do meu blog para a vida real. Talvez eu esteja mesmo precisando de uma dose forte de realismo.
perhaps, perhaps...
PS: O Roger Waters diria:
"and all the luck,its what I got,Its what I wear,Its what you see,It must be me,Its what I am!"
[Vegetable man - Pink Floyd]

13 comentários:

Eduard disse...

Good ideas Bels.

Acho demais isso em você, essa sua "Madreterezisse".

E de certa forma nossos sonhos são a vida real, não se reprima hehehe.

Beijos

Stive Ferreira disse...

Gostei muito disso:

...as pessoas não precisam de esmolas, e sim do que lhes é de direito, precisam de medidas da administração pública..."

I couldn't agree more

Abraço.

Andarilho disse...

Acho que lhe falei isso em um email, certa vez, mas que é a realidade senão aquilo que interpretamos dela? Sendo assim, não serão nossos sonhos feitos da mesma essência básica da realidade e, se soubermos moldá-los e trabalhá-los, perfeitamente substituíveis um pelo outro?

Como diria Scott Stapp: "I'd sacrifice all those nights if I could make the Earth and my dreams the same." Higher, Creed.

b disse...

A gente pode sim e se não há eco na comunidade, a gente age dentro do próprio raio de ação.
Não é só a comida, é a orientação, é a conversa e de gente, todos precisamos, independente de estarmos comendo angú puro ou caviar.
Tem um processo de escolha diante de nós todo o tempo .
O importante é não estarmos omissos.

b disse...

A gente pode sim e se não há eco na comunidade, a gente age dentro do próprio raio de ação.
Não é só a comida, é a orientação, é a conversa e de gente, todos precisamos, independente de estarmos comendo angú puro ou caviar.
Tem um processo de escolha diante de nós todo o tempo .
O importante é não estarmos omissos.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Josy,

O importante é ser feliz naquele mundo que for escolhido.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Germano Xavier disse...

E a generosidade é um bicho - em extinção, para variar.

* Que bom que me deixou pilotar a Florisbela. Gosta de adrenalina ou corrida mansa, Josy?

Meu carinho.
Sigamos...

Principe Encantado disse...

Gostei muito do conteúdo de seu blog, você esta de parabéns.Gostaria de saber
se existe interesse em torcar nossos links, se sim deixe seu recado em meu mural.
Te espero por lá, ok?
Felicidade! É inútil buscá-la em qualquer outro lugar que não seja
no calor das relações humanas... Só um bom amigo pode levar-nos pela mão e nos libertar.
Abraços forte

Gutor disse...

Muito bom o blog, Josy!
Nossa! Percebi agora que estou rodeado de Blogueiros talentosos ali na UPE...

Abraços.

Sanzinha disse...

Of course we can! All we need is just to want it!
Nice words, dear.
It's always good to be here.
Miss ya!

Kisses. ;)

Elcio Tuiribepi disse...

Oi Josy, meu pai tinha essa doação nas veias, no sangue, ele era sinonimo de solidariedade, mas não era te dar mole não...gostava que as pessoas participassem, ele não ajudava só financeiramente, colocava a mão na massa, era pedreiro, carpinteiro, eletricista...
Mas concordo, temos que ensinar também a pescar, não basta dar o peixe...
Uma gingana com esses propósitos é uma coisa interessante, já é um despertar com os olhos não voltados somente para os nossos próprios umbigos...rsrs
Boa abordagem...um abraço na alma...bom fim de semana...

Principe Encantado disse...

Obrigado amiga por sua visita e palavras, venha sempre que sentir vontade, a casa é totlamente sua.
Abraços forte

Felipe Santos disse...

Nós podemos, com certeza. Podemos sentir e ver que as coisas lá fora não andam nada bem. Isso já é um passo enorme na construção de um mundo ao menos digino.
Atitude, fervor e emoção, isso que precisamos.

JOSY TEU BLOG É INCRÍVEL.


Kisses and Hugs.